Influenciadores Digitais: Entenda quem são, por que ganharam relevância e como usá-los!

on Quinta, 07 Dezembro 2017.

 
Posted in SinalizeWeb

Podemos dizer que os anos de 2016 e 2017 foram os de maior destaque para Influenciadores Digitais no Brasil. Acompanhamos um crescente número de notícias sobre eles, falamos sobre influenciadores e microinfluenciadores em artigos no blog da Lomadee, apoiamos o Código de Conduta para a Contratação de Influenciadores Digitais, oferecido pela Associação Brasileira dos Agentes Digitais, patrocinamos programas e iniciativas voltadas para a aceleração de produtores digitais junto com o YOUPIX (parceria desde 2011), entre outros.

O que podemos afirmar é que eles vieram para ficar, e a profissionalização desse mercado já é uma realidade. A ascensão do marketing de influência demonstrou aos criadores digitais e às marcas como a produção de conteúdo online é uma poderosa estratégia de comunicação, publicidade e fonte de renda. Para o “Publisher”, fazer parte dessa indústria deixou de ser um estilo de vida e tornou-se um negócio rentável que veio para transformar os sonhos de muitos em realidade. Os muros caíram, e players de todos os tamanhos estão agora ajudando a dar forma e profissionalismo para esse mercado, estimulando o empreendedorismo digital e estabelecendo conexões entre pessoas e marcas.

Mas, por que eles se tornaram tão relevantes?

Vivemos numa era digital em que a publicidade e a troca de informações passaram a acontecer de forma muito mais rápida e ágil, gerando um volume imenso de informações. Nesse ambiente digital, o consumidor passou a buscar informações de seu interesse e a selecionar os conteúdos mais relevantes para ele. Logo, nesse ecossistema no qual o consumidor pode pular ou bloquear seu anúncio com apenas um toque na tela, as marcas precisam oferecer conteúdos, cada vez mais alinhados a fontes seguras e recomendados por pessoas que geram confiança e relevo (pouco claro) para o consumidor.

Incluir influenciadores no processo de comunicação é fundamental, a fim de transformar a publicidade invasiva ou irrelevante em uma publicidade voltada a conteúdos que possuem completa conexão com o consumidor e estimulam uma compra consciente por meio de reviews, indicações, curadoria de promoções, entre tantas outras possibilidades.

No gráfico acima, vemos que, em 2017, os influenciadores digitais tornaram-se uma das principais fontes de recomendação. As marcas precisam fazer parte desse ecossistema de maneira crível, de forma que sejam lembradas e recomendadas por criadores digitais para não serem esquecidas no ambiente on-line.

E por que eles são “Big Deal”?

  • 35% dos seguidores de influenciadores digitais afirmam ter-se engajado em algum tipo de causa por recomendações dessas pessoas em suas redes, segundo dados do Influence Impact Report 2017, da Allison+Partners.
  • 70% dos adolescentes que acessam o Youtube se conectam mais com influenciadores do que com celebridades. Fonte: Google Insights.
  • 83% dos consumidores confiam em recomendações feitas por pessoas que conhecem, acima de qualquer outra forma de propaganda. Fonte: Pesquisa “Global Trust in Advertising”, feita pela Nielsen em 2015.
  • 91% dos Millennials descobrem novos conteúdos em feeds de sites e redes sociais. Fonte: The share millennials insights project.

Como usá-los?

Cada tipo de influenciador atende a um objetivo de comunicação específico da marca e vai pedir um olhar e uma estratégia diferente de relacionamento para a campanha.

AWARENESS

Ações ligadas a awareness ajudam a fazer com que muita gente fique sabendo sobre você ao mesmo tempo. Ser conhecido é importante, já que consumidores decidem sua compra entre três marcas.

BRANDING

As ações de branding dizem respeito a como o consumidor se relaciona com a marca, seja através de experiências objetivas ou emocionais.

AÇÕES ESPECÍFICAS

Geralmente focadas em trabalhar um target específico (geográfico, temático, etário). Esse tipo de iniciativa costuma ter um apelo de vendas maior, usando Call To Action claro e forte para gerar a resposta da pessoa impactada pela mensagem.

Qual a diferença entre celebridades, influenciadores e microinfluenciadores?

Celebridades

Atores, atletas e apresentadores muito famosos que estão em diversas plataformas, para além do universo digital. Possuem grande poder de influência, mas geralmente menor engajamento e, em muitos casos, não coproduzem com as marcas.

Influenciadores
Com mais seguidores nas redes sociais, normalmente falam sobre temas mais genéricos, como comportamento, cotidiano, moda e comédia. Também costumam produzir conteúdos junto às marcas.

Microinfluenciadores

Produtores de conteúdo digital para mídias sociais com maior engajamento, proporcionalmente, do que influenciadores e celebridades. Na maioria dos casos, abordam assuntos de nicho.

Influenciadores e marketing de afiliados:

O marketing de afiliados é uma evolução dentro das estratégias de marketing de influência digital, pois tem como objetivo estimular a publicidade descentralizada por meio da recomendação de marcas através de uma rede de influenciadores digitais. Dessa forma, os influenciadores recebem uma comissão pela venda realizada por meio de sua recomendação, e as marcas ganham relevância e conversão junto aos seguidores do influenciador.

As empresas de afiliação, como a Lomadee, são o elo de união entre marcas parceiras e produtores de conteúdo digital, visando ao fortalecimento dessas conexões de forma saudável e empreendedora.